Pular para o conteúdo principal

Confissões de um mau líder


Madrugada e estou aqui, mas desta vez em serviço dEle. Serei bastante direto neste texto, talvez pelo efeito do sono e da madrugada. E, provavelmente, mesmo que eu compartilhe este texto no meu Facebook, não será muito lido. Desde o momento que soube que eu viria para Porto Alegre, sabia que não era apenas por emprego, mas também que a forma que eu servia a Deus dentro e fora da igreja estava prestes a mudar. Mudar para o desafio que sempre pedi. Cheguei aqui, com a animação inicial queria fazer tudo, mas aconteceu que o tempo foi passando e eu fui deixando minha mente ser dominada pelos meus vícios, falhas e desânimos e fui perdendo a dedicação que desejava ter em um ministério. Assumi liderança na igreja, mas nunca realmente dediquei 100% da minha capacidade nisso. Apenas fui levando e só lembrava de me cobrar nos domingos poucas horas antes do culto. Eu que passava dizendo "Eis-me aqui", não estava, de verdade, "aqui". Obviamente, a falta de dedicação fez com que os ministérios da igreja que assumi não andassem muito pra frente e muito menos eu e minha capacidade de ser líder. Era um líder, por natureza, incompetente, irresponsável, desanimado e desinteressado. Até que, como diz a música da banda Resgate: "E quando se sentiu santo, um tapa bem na face te colocou no seu lugar". Antes de continuar explicando sobre o "tapa" que levei este final de semana, preciso falar de um anterior. Na minha adolescência, houve uma época em que eu brigava muito com meus pais e falava e agia de forma bem ruim, até que um dia meu pai com uma visível cara de desapontado me disse algo que não lembro como foi literalmente, mas era como "eu queria poder me orgulhar de ti, mas estou muito decepcionado. Estou decepcionado contigo". Meu pai, a pessoa que junto com minha mãe me pôs o nome de Salatiel - Aquele que pedi a Deus, estava decepcionado comigo. Ele esperava mais de mim. Talvez ele nem lembre deste fato, mas logo depois que ele disse isso, eu fui para o banheiro ou quarto, não lembro, e chorei muito. Ser uma decepção, ser menos do que esperam é uma dor enorme para mim, pois joga na minha cara que miserável homem eu sou. Sou indigno de qualquer coisa. Daquele dia em diante eu decidi ser melhor. Tropecei muito ainda com eles, mas me esforcei muito para ser diferente, para melhorar meu relacionamento com eles. Custou um grande esforço e muitos tropeços mas meu relacionamento com eles realmente melhorou. Deus, com sua enorme Graça, decidiu me amar e me permitir, por meio de Cristo, ser alguém melhor do que eu era.
Voltamos ao hoje.
Sábado dia 07 teve um encontro de homens (Los Machos) da igreja da Conde. Lá, levei meu primeiro tapa. Fui confrontado mais uma vez com a questão da liderança. Confrontado sobre o que é ser homem e que papel eu tenho como líder e que isso não é uma escolha. Para cada palavra dita lá, minha mente me mostrava vários pontos onde eu não me dedicava como líder e que eu não estava assumindo o papel de líder que eu deveria me sentir é honrado por tamanha responsabilidade que Deus confiou a mim. Mas mesmo com aquela palavra, ainda me permiti seguir divagando em minha mente no domingo. Fui lembrar do louvor durante a tarde. Até o momento, durante a semana, não havia me dedicado em nada com o Louvor, ou seja, Deus, o Criador do Universo e Absoluto sobre tudo e todos me concedeu a honra de ter uma responsabilidade com um grupo, de louvar e cantar a Ele e de trabalhar em uma obra que é eterna e ainda me deu, durante minha semana, tempo suficiente para me dedicar a isso mais do que o necessário até e eu simplesmente desprezei isso. Vendo por este ângulo, não sou digno nem de entrar nas portas da igreja, mas Ele me permitiu louvar, mas minha mente já estava começando a sentir muito peso por tamanha irresponsabilidade diante de um ministério tão importante.
Ao invés de ser grato pelos componentes do grupo, a primeira reação sempre era reclamar, achar impossibilidades, mas tentar de verdade com toda minha dedicação e capacidade ainda não tentei. Conheço um pouco das minhas capacidades e sei que não estou dando 100%. Na verdade, nem 50%. Até que, ao ouvir alguns aconselhamentos do meu pastor, ele diz algo que, novamente não lembro literal, mas "esperava mais de ti depois deste tempo todo". Ele não falou, aparentemente, no sentido de desapontamento como meu pai fez, mas eu, ao saber que não fui mais longe apenas porque não me dediquei de verdade ao que Deus me confiou, fiquei completamente decepcionado comigo mesmo.
Independentemente dos dons espirituais e talentos que eu tenha e qual seria a melhor área de atuação pra mim, foi minha falta de dedicação que prejudicou o ministério, junto com desânimo, orgulho, arrogância, timidez, entre muitos outros.
Quero, então, através deste texto, pedir perdão a Deus e as pessoas que afetei com toda esta falta de responsabilidade e dedicação, inclusive meu pastor.
A maior tristeza é de que talvez estas palavras de desapontamento tenham partido de Deus. Ele está desapontado comigo. Que tristeza enorme sinto ao pensar nisso.
Quero, também, através deste texto, me comprometer a buscar energia, paciência e persistência para finalmente assumir a frente da batalha que tanto disse "estou aqui". Não sou merecedor desta Graça, mas ainda sim Ele me mantem submerso nela. Lutarei então na missão que me foi dada.
Hora de dormir.
Desculpem pelos erros de coerência e concordância verbal.
Deus abençoe a todos e, se você é alguma das pessoas afetadas pelas minhas falhas aqui declaradas, peço, mais uma vez, perdão.
Dessa vez eu lutarei.

Comentários

Cândido Freitas disse…
Já passei por conflitos internos semelhantes ao q vc relatou, podemos ter dons e talentos, mas se não tivermos intimidade com o Rei, jamais sentaremos a mesa com Ele, temos uma rapidez incrivel de julgar as pessoas q estão a nossa volta e não olhamos para nós mesmos, que bom q vc reconhece seus fracassos e erros, exatamente aí que Deus quer revelar a vontade e o quanto Ele te ama, bem vindo a maturidade espiritual, muitos estão buscando, mas infelizmente poucos a encontrarão, vivemos num século que as coisas mundanas tem invadido a igreja de forma sorrateira, parabéns vc foi escolhido para ser profeta desta geração, conte com minhas orações, e lembre-se Deus corrige a quem ama, não desista do ministério que Deus te confiou.
Um forte abraço em Cristo !!!