Pular para o conteúdo principal

No sonho


Ola. Acabei de voltar de um sonho. Hoje não tão bom, mas continua sendo minha fuga. Sonho. Sono. Sim, sono, pois mesmo quando não sonho, o vazio e escuro onde fico enquanto estou dormindo são um ponto de fuga dessa realidade. Realidade dura.

No sonho eu não preciso necessariamente ter defeitos.

No sonho, pelo menos nos meus, eu posso parar e mudar o rumo da história sem me preocupar com ninguém.Todos ali são "Eu".

No sonho as pessoas me amam de forma natural, sem eu precisar implorar ou fazer qualquer coisa para agradar.


No sonho eu não sou odiável.


No sonho não vejo a inteligência de milhões de pessoas sendo insultada com programas de TV que induzem as pessoas a acharem que seus defeitos na verdade são qualidades.
Mas, será que também não estou insultando a inteligência de todos que vão ler isso? Com os erros gramaticais, com o sentimentalismo pessoal muito evidente, com a "literatura pobre". Bom, eu poderia dizer: "O blog é meu", mas se eu posto aqui, é por que quero que leiam. Por que? Não sei.

No sonho sinto como se muitas vezes estivesse muito mais perto de Deus do que na realidade.

No sonho, muitas vezes, sou o deus. Eu crio o sonho.

No sonho, pessoas não humilham sentimentos. Sentimentos? Eles tem estado mais evidente em minha vida. Pedi a Deus, ao Deus real, da vida real, que me tornasse um pouco mais sensível as pessoas e aos sentimentos delas. Isso tem acontecido, mas, houve um efeito colateral: ódio. Pela primeira vez cheguei o mais perto do ódio. Ódio no Dicionário Online de Português:
Sentimento de profunda inimizade; paixão que conduz ao mal que se faz ou se deseja a outrem.
O venci, temporariamente, mas cheguei muito perto de tê-lo. Vejo que existem muitas vantagens em não se importar com o sentimentos das pessoas. Mas, agora que me importo, é como se eu soubesse que elas precisam, que elas sofrem muito mais do que eu. É como se eu soubesse que boa parte delas está no caminho errado da vida e não terá um fim "legal". Tenho vontade de mostrar a Verdade e tirar as pessoas do que fazem, mas parafraseando o que eu já disse:

No sonho, somente no sonho, eu não necessariamente preciso ter defeitos.
Será que alguém como eu, uma pessoa que erro todos os dias. Todos. Me sinto realmente indigno de pedir perdão a Deus pelo que faço. Será que ele ainda me perdoa?  E se perdoa, me sinto indigno.  Será que esse alguém é digno de tentar falar qualquer coisa sobre Deus para uma pessoa? Eu nunca me importei com isso e na verdade, sei que ainda conseguiria voltar a trás e não me importar mais, mas sinto que não devo.

Iniciei falando de sonhos e acabei falando de confusões pessoais minhas. Estranho para um homem postar isso. Cabe mais as mulheres fazerem isso. Vejo apenas músicos compositores fazendo isso. Bom, musica está em meu sangue junto com os sentimentos que ela trás. Desculpem incomodar. Atrapalhar o dia de vocês com essa forma de pensar. Acho que posto para, quem sabe, não me sentir sozinho. Descobrir outras pessoas que as vezes pensem assim. Essa postagem está muito grande. Chega. Não quero mais escrever. Estou sem sono, mas gostaria de voltar aos sonhos. Não direi "feliz ano novo". Caso eu continue com ideia na cabeça, quem ler, espere uns dias e logo saberá o por que.

Comentários

Anônimo disse…
Bom!
Claudia Luisa disse…
Acho q penso como vc...